quinta-feira, 16 de julho de 2009

CARGA PESADA


Não aguento mais ver as notícias matinais sobre problemas de trânsito nas principais avenidas de São Paulo porque um caminhão quebrou, bateu, capotou ou simplesmente porque a carga ficou pelo caminho.
Lembro de uma madrugada, em que eu retornava para casa, fui surpreendido com a velocidade de um caminhão que passava facilmente por mim. Eu estava a 80Km/h, sendo assim, o caminhão deveria estar próximos dos 100Km/h. Enquanto eu olhava perplexo para aquele caminhão, outro, igual ao primeiro, passa rapidamente pela minha direita.
Aquilo me deixou meio furioso e decidi seguir os sujeitos para ver do que se tratava.
Para resumir, eram dois caminhões basculantes da Prefeitura de São Paulo guiados por dois irresponsáveis tirando racha em plena Av. 23 de maio. Lindo né?

Mas tem uma coisa muito clara na minha cabeça sobre esses veículos, eles são muito mal construídos, capotam com muita facilidade, freiam com dificuldade, quebram a toa e dão muito sono aos seus condutores.
É muito difícil acreditar que os condutores desses veículos sejam incapacitados, é difícil acreditar que esses mesmos profissionais conduzam loucamente, não é possível que empresas descuidem da manutenção e coloquem carga e condutores em risco. Ha!!! duvido que algum caminhão seja capaz de transportar mais carga que o limite imposto!
Então acho que deveria haver alguém ou algo que defenda esses profissionais e empresas dessas industrias irresponsáveis e incapacitadas. Certamente, essas montadoras de veículos de carga não sabem o que fazem, são novatas e seus engenheiros de péssima formação não sabem a diferença entre uma porca e um parafuso.
Um amigo lembrou bem, aqui em São Paulo temos as vias mais bem conservadas e planejadas do País, uma sinalização exemplar e também o melhor Detran. Temos também a impecável CET, fiscalização incisiva, fantásticos planos de reação e acima de tudo, cidadãos com educação modelo no mundo.

Há outras vítimas dessas montadoras, os carros super inseguros sem o mínimo de tecnologia embarcada. ônibus que andam acima dos limites de velocidade e por vezes não conseguem parar nos semáforos vermelhos e por aí vai.

Rogério Queiroz
NEQTAR


2 comentários:

Diário de uma alma disse...

Amigo,
Aí está um caso complexo a se resolver porque existem fatores culturais, econômicos, educacionais, judicias e legais em nosso país.
Motoristas incapacitados são muitos e muito além de alguns caminhoneiros. Caminhões, ônibus, vans, caminhonetes, VUCs, automóveis particulares, taxis e todos os outros são conduzidos por gente que, na maioria das vezes, são destreinadas (só falando em termos de educação no trânsito). Há a impunidade causada por falta de efetividade das leis e dos mecanismos judiciais de punição, sejam para os motoristas, sejam para as empresas e até para os órgãos públicos. A cultura brasileira é terrível e o desrespeito a tudo e a todos é o que "voga". Além disso há interesses econômicos gigantes que envolvem fretes rápidos e baratos, fazendo com que se contrate qualquer um para conduzir caminhões (por exemplo) ma conservados, com excesso de bagagem e com um tempo pequeno para concluir o frete. Ruas mal conservadas e planejadas dão a pitada final a esse caos interminável. E ainda tem gente que acredita que Deus seja brasileiro!
Excelente post ! Abraços
Dado

Rogerio Queiroz disse...

Excelente foi o comentário!